Congresso Promovido pelas Nações Unidas e FNDE discute a alimentação escolar

O Congresso Internacional de Alimentação Escolar: construindo caminhos para a educação alimentar e nutricional, trouxe como objetivo o fortalecimento dos programas de alimentação escolar como política estratégica para erradicar a fome no mundo. O evento promovido pela FAO e pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, reúne 300 participantes de diversos países da América Latina e do Caribe.

O objetivo do encontro é a articulação de profissionais de áreas diferentes da nutrição e educação para a promoção de boas práticas e desenvolvimento de ações de educação alimentar e nutricional dentro das escolas.

O secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social, Caio Rocha, destacou na abertura do evento a importância da agricultura familiar na merenda das escolas. Atualmente, os agricultores familiares são responsáveis pela produção de 3 mil produtos. “A agricultura familiar pode produzir e entregar mais alimentos de qualidade e saudáveis para a merenda escolar”, explica Rocha.

Os índices de sobrepeso e obesidade também foram citados pelo secretário. Ele ressalta que o desafio é grande, e a obesidade não é uma questão apenas de individualidade, o sobrepeso tem relação com toda a cultura social, de alimentação e hábitos de vida. No geral, 52% das pessoas estão com sobrepeso e 23% estão obesas, e a principal discussão é para que as embalagens dos alimentos apontem o excesso de sal e gordura, para as pessoas terem uma atenção maior para esse tipo de consumo.

O congresso é uma oportunidade dos países começarem as experiências que estão dando certo, segundo Alan Bojanic, representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura no Brasil. “A merenda escolar não traz benefícios só para as crianças. Ela gera muitos circuitos virtuosos como o fato de serem os agricultores familiares que fornecem para as escolas, com a geração de emprego, como é o caso das merendeiras. É um conjunto de atividades que replicam para a sociedade inteira”, destaca Bojanic.

O Programa Nacional de Alimentação Escolar, teve sua implantação em 1955, com a transferência de recursos financeiros para o fornecimento da alimentação dos alunos de toda a educação básica, que vai da educação infantil até a educação de jovens e adultos de escolas públicas e filantrópicas.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *