Luiz Carlos Trabuco Cappi assume também as funções da presidência do conselho do Bradesco

Os colaboradores do Bradesco, bem como outros agentes do segmento bancário foram surpreendidos com o anúncio de renúncia por parte de Lázaro Brandão, do posto que ocupava na instituição. Por tratar-se do cargo de presidente do conselho de administração do banco, a informação da saída do executivo ocasionou mudanças em outros setores da companhia. Isso se deve ao fato de Luiz Carlos Trabuco Cappi ter sido incumbido da realização das tarefas que antes eram de responsabilidade de Brandão. Na mesma ocasião em que veio a público as modificações corporativas, os executivos deixaram claro que deverá haver um novo líder à frente da corporação.

Para anunciar sua renúncia do conselho administrativo do Bradesco, o executivo achou conveniente a convocação de uma coletiva de imprensa, onde também tratou de outros assuntos inerentes ao andamento da gestão da instituição. Sucessor de um dos empresários que fundaram o banco, Brandão era o presidente do departamento há mais de duas décadas. Como motivo para que deixasse a função, ele explicou que trata-se de um período em que a empresa demanda por renovações. Sua presença na organização, entretanto, não será totalmente suprimida, uma vez que iniciará sua gestão dentro do conselho que responde pelas sociedades controladoras da companhia.

Ao lado de Luiz Carlos Trabuco Cappi, ele elucidou a importância dos novos líderes se esforçarem para que tudo o que foi conquistado pelas gerações anteriores seja mantido dentro da corporação. Sobre o crescimento do Bradesco no segmento onde atua, Brandão fez questão de relembrar a relevância da compra de um banco concorrente como propulsora dos avanços alcançados nos últimos anos, mesmo que a transação tenha custado um alto valor aos cofres da companhia.

O profissional que ocupará o posto de presidente do banco será, conforme as explicações de Brandão durante a entrevista, alguém que já atue dentro da instituição. Dessa forma, ele esclareceu que os trâmites sucessórios não fugirão do protocolo instalado há décadas dentro da corporação. O executivo sucedido por Luiz Carlos Trabuco Cappi levantou a estimativa de que já nos primeiros meses de 2018 o banco poderá ter um novo líder na presidência, bem como os nomes dos componentes do conselho de administração.

O agora presidente das sociedades controladoras da companhia informou que o futuro presidente do banco deverá ter iniciativa, ao passo em também deva conseguir perceber a importância do caráter contínuo que as tarefas estratégicas possuem para a organização. Enquanto a instituição lida com o processo de transição, tornou-se necessário que algumas funções fossem acumuladas nas mãos de alguns executivos, como no caso de Luiz Carlos Trabuco Cappi, que interinamente atua como presidente da empresa e do conselho administrativo.

Apesar de alguns agentes do segmento bancário esperarem que o banco amplie o quadro de conselheiros, os executivos não confirmaram ao longo da coletiva que trata-se de algo que esteja previsto para acontecer futuramente. Embora a confirmação não tenha ocorrido, a ideia não foi refutada em absoluto por eles. Brandão, na entrevista conjunta com Luiz Carlos Trabuco Cappi, sinalizou que uma vez que isso ocorra, privilegiará a participação dos colaboradores da companhia.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *