Dieese divulga levantamento do preço da cesta básica no final de 2017

Os principais alimentos que compõem a cesta básica em todo o país apresentaram uma queda em 21 capitais do país, queda registrada pelo Dieese – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – levantado até o final de 2017. Essa queda teve uma variação entre 13,16% em Belém do Pará, e 2,76% em Aracaju. Ainda não foram concluídos os levantamentos em algumas capitais, como Macapá, Porto Velho, Teresina, Boa Vista, Palmas e Rio Branco.

Mesmo com essa queda no preço dos alimentos, houve um aumento no preço da cesta básica em 14 municípios brasileiros no final do ano passado. Esses aumentos foram mais significativos no Rio de Janerio, com 2,78%; em João Pessoa, que apresentou 1,42%; e Recife, com alta de 1,31%. Sete capitais do país apresentaram queda no fechamento do preço da cesta básica no ano passado, sendo mais significativos em: Porto Alegre, com uma redução de (-3,92%) no preço da cesta básica; Curitiba, com (-1,66%); e Vitória, com (-0,71%) de redução do preço.

Mesmo após uma redução no preço das cestas básicas, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis, atingiram uma alta significativa no preço do conjunto dos alimentos básicos, fechando o ano em: R$ 426,74; R$ 424,36; 418,71 e R$ 418,61, respectivamente. A capital Salvador teve o menor registro no preço médio da cesta básica no país, fechando o ano passado em R$ 316,65. João Pessoa e Natal aparecem na segunda e terceira colocação, com R$ 329,52 e R$ 331,18, respectivamente.

Com base no valor destes preços divulgados até o momento e levando em consideração a cesta básica mais cara (Porto Alegre) no fechamento do ano passado, o salário mínimo ideal teria que ser de R$ 3.585,05, ou corresponder a 3,83 vezes pelo menos ao salário R$ 937 (salário base do ano passado), de acordo com os números apresentados pelo Dieese.

Os alimentos que mais foram significativos em relação ao preço da cesta básica no acumulado do ano passado foram: açúcar, arroz agulhinha, carne bovina de primeira, feijão, leite e batata, que tiveram redução na maioria das capitais que já tiveram seu levantamento concluído, sendo essa queda em comparação com 2016. A manteiga e o café em pó foram os alimentos da cesta básica com maiores altas na maioria das capitais que já tiveram o fechamento do ano passado divulgado em 2018.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *