Chefe comercial da índia prevê redução na produção de algodão

O chefe comercial da Índia revelou em notícias divulgadas pela revista Reuters que a produção de algodão da safra 2018/19 poderá cair até 4,7% em relação a temporada anterior. De acordo com o chefe comercial da Índia, essa redução significa que o país produzirá em torno de 34,8 milhões de fardos nessa nova safra. Essa redução apresentada pela Índia se aplica a escassez de chuva que o país tem vivido atualmente. Além disso, o chefe comercial destacou que os ataques da lagarta rosada têm impactado na produção de algodão do país.

Essa queda da produção do algodão deverá ainda limitar as exportações realizadas pela Índia, que é atualmente o país com maior concentração de produção da fibra em todo o mundo. Tudo isso ainda acontece em um cenário onde a China, que é o maior consumidor da fibra no mundo, tem apresentado maior demanda por diversos tipos de importações, inclusive o algodão. A redução da produção de algodão indiano ainda poderá proporcionar um suporte aos preços da fibra em todo o mundo, que estão atualmente próximos das mínimas dentro de um período maior que nove meses.

O presidente Atul Ganatra que representa a “Associação de Algodão da Índia” revelou sobre a redução na produção de algodão: “Nossas estimativas são de que essa nova produção de algodão de 2018/19 seja menor em Gujarat em relação a produção anterior. Essa redução é uma consequência do tempo seco que não favorece a produção da fibra”.

Ganatra destacou na Reuters que a redução da produção de algodão em Gujarat terá grande impacto na produção e na economia do país. Isso porque Gujarat é o Estado que mais produz algodão na Índia. Neste ano, o nível de chuva em Gujarat foi 28% menor do que a média registrada para a temporada de monções, que é o período que corresponde de junho a setembro. As informações sobre o nível de chuva no país foram informadas através do “Departamento Meteorológico da Índia“.

Em Gujarat, a redução da produção de algodão poderá chegar a 14,3% em comparação com a produção anterior. As novas estimativas são de que o Estado produza apenas 9 milhões de fardos nessa nova temporada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *