Guilherme Paulus investe e quer se tornar ainda maior no setor hoteleiro

O que você faria se tivesse uma fortuna estimada em R$ 1,9 bilhão? Muitos responderiam que parariam de trabalhar e viveriam viajando. Guilherme Paulus tem essa quantia e já entrou até para a lista de bilionários da Forbes, mas diferente de boa parte das pessoas, que gostariam de parar de trabalhar, ele não pensa nisso.

Em entrevista dada à Forbes, ele revelou que acorda cedo, às 6h30, diariamente, e não é para passear. Guilherme Paulus viaja bastante, mas é para acompanhar os negócios. O empresário gosta não apenas de tomar decisões importantes e analisar novos investimentos, mas também visitar construções.

Afinal, depois de transformar a CVC na maior agência de viagens da América Latina, o foco dele agora é o setor hoteleiro, através do grupo GJP, do qual é dono.

Hoje, o grupo já tem 13 locais de hospedagens próprios e detém marcas famosas e luxuosas como as bandeiras Wish (5 estrelas), Prodigy (4 estrelas) e Linx (3 estrelas), totalizando 22 hotéis.

Os empreendimentos do grupo estão localizados em Foz do Iguaçu (PR), Gramado (RS), Maceió (AL), Recife (PE), Aracaju (SE), Porto de Galinhas (PE), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ). Há também algumas obras no Pará (Belém e Paragominas), Distrito Federal (Brasília), Minas Gerais (Belo Horizonte e Juiz de Fora), Rio de Janeiro (capital) e Paraná (Londrina e Maringá).

Com uma receita estimada em mais de R$ 150 milhões anuais, a crise parece não ter afetado o empreendimento, que fecha o ano no azul. Porém, algumas novas construções foram congeladas, para esperar um cenário mais favorável. O grupo pretende construir mais 19 hotéis três estrelas em vários locais, mas ainda sem data para tocar o projeto adiante.

 

Como tudo começou para Guilherme Paulus

A cidade de Santo André, que fica pertinho da capital paulista, foi o endereço escolhido para que Guilherme Paulus desse os seus primeiros passos, rumo ao sucesso empresarial. A CVC nasceu lá, através da parceria com um sócio.

Durante dois anos, os dois atenderam às empresas da região do ABC paulista e levavam os colaboradores para viagens. O transporte terrestre foi o escolhido para que tudo começasse.

Porém, depois desses dois anos iniciais, o sócio de Paulus desistiu e ele ficou sozinho. Naquela época, ele não conseguia fechar o ano com a conta azul, mas isso não foi motivo para que o jovem, de 22 anos, desistisse dos seus sonhos. Paulus continuou, investiu e fez crescer.

A hospedagem melhor, em hotéis renomados, foi uma das mudanças que ele passou a oferecer aos clientes. O problema é que era difícil para Paulus fazer as reservas e, principalmente, pagar por elas. Ele precisa adiantar o valor das diárias e não tinha capital para isso.

Mais uma vez a dificuldade foi superada e Guilherme queria mais. Ele então começou a ofertar viagens com transporte aéreo, mas notou que para que isso desse certo, era preciso facilitar a aquisição da viagem pelo cliente. Foi então que a CVC decidiu parcelar a viagens e aumentou o seu público.

O crescimento veio com o tempo e hoje, mais de 40 anos depois de tudo começar, a CVC é a maior agência de viagens da América Latina. São mais de 4 milhões de viajantes transportados todos os anos por cidades do Brasil e também do exterior. Tudo isso, graças à persistência e tino para os negócios de Guilherme Paulus.

Leia também: https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/hotelaria/guilherme-paulus-elogia-lummertz-e-se-mostra-confiante-com-novo-ministro/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *