Agência americana destaca riscos da famosa terapia com plasma

O FDA, órgão americano responsável pela liberação de medicamentos e alimentos, parecido com a Anvisa, divulgou recentemente um alerta sobre os possíveis riscos das terapias feitas com plasma. Muito conhecidas nos Estados Unidos, essas terapias são realizadas a um custo que varia entre US$ 8 mil e US$ 12 mil, ou seja, entre R$ 30 mil a R$ 45 mil aproximadamente.

Além de não ter benefícios comprovados pela ciência, o tratamento pode apresentar possíveis riscos para a saúde, é o que alerta as novas notícias divulgadas pelo FDA (Food and Drug Administration).

O plasma é a parte líquida presente no sangue que possui os fatores responsáveis pela coagulação, além de conter elementos como anticorpos e proteínas. Este material é completamente diferente dos glóbulos vermelhos (hemácias) e dos glóbulos brancos (leucócitos).

Neste tipo de tratamento feito com plasma, é realizado uma transfusão sanguínea com o plasma extraído do sangue de um doador saudável, que quase sempre é mais jovem do que o paciente em tratamento. O grande conceito desta doação de plasma é de que as plaquetas enriquecidas possam beneficiar o paciente de alguma forma.

Mas antes do plasma chegar até o paciente é necessário que o sangue doado passe por várias etapas. Primeiramente o sangue precisa ser desinfectado para posteriormente passar por uma centrifugação onde é possível separar o plasma utilizando mudanças de temperatura.

De acordo com os profissionais que aplicam essa terapia, o tratamento com plasma é indicado para doenças como Parkinson, Alzheimer, esclerose múltipla, perda de memória e estresse pós-traumático. Mas de acordo com o FDA todas essas indicações assim como os possíveis benefícios não são comprovados cientificamente.

O FDA disse sobre o tratamento com plasma: “Não há nenhum benefício comprovado da utilização de plasma de doadores jovens com a finalidade de mitigar, curar, prevenir ou tratar as condições de saúde que a terapia enaltece, além de existir riscos associados a utilização de qualquer produto extraído do plasma”.

A agência americana ainda revelou que mesmo que haja um benefício ainda não comprovado pela ciência há vários riscos em se utilizar esse material para o tratamento de doenças. Nesse caso, qualquer benefício que possa ser sentido pelo tratamento será sempre menor do que os próprios riscos envolvidos nesse procedimento.

O futebol e o descontentamento do torcedor brasileiro

O futebol brasileiro tem desapontado cada vez mais com o passar do tempo, e isso não se trata de simples formalismo quanto ao desânimo do tão famigerado alvoroço criado, e que certamente será mantido eternamente pelas futuras gerações, pelo 7 a 1 que a Alemanha aplicou no Brasil, mas sim, pelo fato dos jogadores não representarem a imagem do povo brasileiro, do ano de 2018 na Copa da Rússia.

 

O marketing, a publicidade e as notícias são armas com um potencial incrível a seduzir os consumidores quanto a intenção em que se deseja vender algo. E para tal, a seleção brasileira ainda mantém um pequeno foco de luz sobre si, já que é a seleção que domina cinco títulos mundiais, mas que não provoca aquele alvoroço e medo que fazia durante os anos 90, ou mesmo, meados dos anos 2000. De toda forma, a grande publicidade que se cria sob a imagem de alguns jogadores que tendem a se sobressair, seja por um relacionamento amoroso ou qualquer que seja o fator, ainda provoca um sentimento ao torcedor de que ainda há uma possível esperança, inde quer que esteja ela.

Para contornar tais sentimentos negativos da população brasileira, o marketing com sua força e ambição extrema conseguem atacar e agir diretamente no ponto nevrálgico do consumidor, que é a transposição de uma sentimento que torna o público atento à publicidade ser um agente passivo e ativo ao mesmo tempo, quanto à vontade de um dia ter tentado ser jogador de futebol, o que é uma estatística bem grande do povo brasileiro durante sua infância e juventude, majoritariamente ao público masculino.

Por consequência desses fatores emocionais, o marketing possivelmente consegue alcançar seu objetivo de conquistar o determinado alvo e torná-lo num ser necessário de tal bem, mesmo que as circunstâncias não comprovem tal momento. É o desejo sentimental que consegue superar o raciocínio lógico e crítico. Por sua vez, seja o marketing, a publicidade ou a propaganda, elas conseguem criar um cenário positivo às empresas, embora toda a população não consiga ter vontade naturalmente em respirar um sentimento de torcida e felicidade pela seleção brasileira.

Apple dá alerta sobre previsão trimestral de vendas

Quem é que não gosta de comprar algo novinho na loja? Mas nem sempre as economias pessoais permitem isso. Uma estudante chinesa da cidade de Xangai, Xu Yechuyi, estava entre uma das compradoras que desejavam comprar um novo iPhone, mas não pelo valor que é vendido. A melhor maneira de conseguir o seu novo aparelho foi entrando em contato com uma pessoa que estava vendendo, mas com três anos de uso.

O aparelho comprado foi o iPhone 6S e acabou saindo por menos de um terço do que custaria em uma loja da marca Apple. Xu, a jovem chinesa de 22 anos está dentro de uma parcela de pessoas que preferem meios alternativos de compra, como alguém que esteja vendendo o aparelho usado por causa do alto valor dos dispositivos. Os compradores ainda que gastem com os produtos da Apple, não estão mais diretamente dando mais lucro à Apple. A necessidade de produtos de segunda mão está crescendo a cada dia mais.

Além da venda de aparelhos de segunda mão, a empresa da maçã precisa saber como se sair bem em um mercado altamente competitivo como a China. Existem fabricantes chineses de aparelhos que estão no mercado com um valor mais acessível como a Vivo, Huawei e a Oppo.

Os tempos de notícias não tão boas para a Apple chegaram depois de um bom desempenho que ajudou a empresa a chegar em lucros recordes. Foi no ano passado que a Apple começou a perceber que nem tudo são flores, o lançamento do aparelho mais caro da marca, pelo valor de US$ 1,3 mil, aconteceu no mesmo momento em que o mercado teve uma desaceleração da economia e consequentemente da venda de smartphones.

Devido ao resultado que deixou a desejar das vendas na China, Tim Cook, presidente executivo da Apple, decidiu na quarta-feira, 2, cortar a previsão trimestral de vendas do iPhone, o que deixa o mercado curioso e em atenção porque desde 2007 esse alerta não era feito, quando o iPhone foi lançado.

O mercado chinês é o principal motivo para a queda nas vendas do aparelho, o que não estava previsto para a empresa.

Qual é a diferença entre gestão e liderança?

Ao longo dos anos, tem havido um debate feroz sobre a relação dialética e dicotômica entre os papéis de liderar e administrar. A verdade é que existe um papel importante da liderança na gestão em si e os gestores também podem ser líderes. É importante aprender sobre como ser um bom líder e gerente. No entanto, se estiver descrevendo o que é um líder e o que é um gerente, existem algumas diferenças entre as práticas.

A liderança coloca mais foco no alcance de metas e motivação e empoderamento da equipe , permitindo que os líderes obtenham o melhor de todos para um benefício mútuo. Liderando pelo exemplo, inspiração e capacitação são partes de ser um líder.

A gerência tende a se concentrar mais no trabalho e na economia, em como ele é organizado e nas tarefas específicas envolvidas . Orçamento, planejamento, controle, coordenação e outras atividades tendem a fazer parte da gestão. Por mais diferentes que possam parecer, existe um relacionamento específico entre liderança e administração.

O papel da liderança na gestão é evidente, no entanto, nesta seção, analisaremos as diferenças entre um líder de equipe e o gerente e compararemos e contrastaremos práticas específicas de liderança e gerenciamento.

A liderança em gestão de negócios cria uma visão, os gerentes criam metas : os líderes criam uma imagem de oportunidades em potencial e pavimentam o caminho para alcançá-los em sua equipe, os gerentes tendem a se concentrar em definir, atingir e medir os objetivos definidos.

Os líderes lideram a mudança, os gerentes mantêm o status quo: as citações de liderança versus gerenciamento informam que os líderes não têm medo de mudanças. Inovação e lidar com a mudança são fundamentais para os líderes, enquanto os gerentes tendem a ficar com o que funciona melhor em vez de correr o risco de mudar, o que pode ser complicado.

Os líderes são únicos, os gerentes copiam outros gerentes: os líderes normalmente buscam o que acreditam ser o melhor e isso é subjetivo, enquanto os gerentes tendem a seguir as técnicas de gerenciamento tradicionais e experimentadas.

Os líderes assumem riscos, os gerentes controlam os riscos: a maioria dos líderes está disposta e pronta para assumir riscos e liderar sua equipe enquanto eles estão fazendo isso. Os gerentes tendem a evitar riscos ou minimizá-los, em vez de abraçar as oportunidades em potencial alcançadas pela mudança.

Gerenciamento empreendedor

O gerenciamento é orientado por tarefas e, portanto, o foco tende a ser atingir os objetivos da maneira mais eficiente possível. A gerência se concentra em executar as operações existentes e executá-las da melhor maneira possível. Em essência, o foco está em manter o status quo. Não há desejo de alternar processos ou olhar além dos processos e objetivos que estão atualmente funcionando.

A administração geralmente tem uma missão definida, que geralmente lida com aumento de lucratividade ou produtividade nos negócios. Estas orientam o processo de tomada de decisão e tarefa da administração – os processos são usados ​​com base em sua eficácia. Quando se trata de mudar um processo ou trocar de funções, a principal consideração é sempre o impacto que a mudança terá na eficiência da missão. Por exemplo, a gerência contrata pessoas com base em sua capacidade de cumprir uma função específica. Subordinados e processos são sempre voltados para a eficiência final, o que leva a equipe ou a organização à lucratividade ou produtividade.

Como o papel da gerência é encontrar os processos mais eficazes para alcançar a missão, o foco não está em testar novas abordagens ou experimentar coisas diferentes. Uma vez que o gerenciamento encontre um processo que funcione, ele permanecerá contanto que o processo possa ser mais eficaz do que outro método. A gestão não é revolucionar as coisas, mas continuar no caminho seguro para os objetivos. A gerência vê que são os processos que fazem o sistema funcionar, não as pessoas.

A abordagem tradicional de gerenciamento mostra que ele é semelhante a uma máquina . A gerência é responsável por uma máquina, com os processos e subordinados representando cada uma função ou parte da máquina. Portanto, a missão final da administração é garantir que cada parte esteja funcionando bem; como a gerência sabe que se uma parte falhar, toda a missão pode falhar. Mas isso também cria a visão de mundo de que a máquina é a parte mais importante, não qualquer parte individual. Quando uma peça falha, o gerenciamento substituirá ou consertará o quanto antes.

O gerente não pode se arriscar a impedir que a máquina funcione e, portanto, o foco é garantir que ela volte a funcionar rapidamente, e não se a peça em si é fixa. Considere que um subordinado não está desempenhando o papel da maneira mais eficiente possível.

Concurso Público da SAERP de São José do Rio Pardo – SP recebe inscrições

Pessoas que estão em busca de uma nova oportunidade no mercado de trabalho ou de um emprego fixo, contam com mais uma oportunidade em 2019. A Superintendência Autônoma de Água e Esgoto de Rio Pardo (SAERP), que fica na cidade de São José do Rio Pardo, no Estado de São Paulo, está realizando um novo concurso público.

Desta vez, há vagas para diferentes níveis de escolaridades como médio/ técnico, médio, superior e também para quem completou o ensino fundamental. A remuneração varia entre R$ 1.075,30 a R$ 1.591,91 mensais. As horas trabalhadas semanalmente também dependem do cargo. Há alguns que pedem 40 horas, outros 30 e há ainda quem atue no esquema 12hx36h.

Para se candidatar, a pessoa interessada deve estar apta a atuar em um dos seguintes cargos: Operador de Estação de Tratamento de Esgoto – ETE (3); Pintor de Obras; Técnico em Segurança do Trabalho (1); Encanador de Água (1); Auxiliar de Serviços Gerais; Técnico em Análise de Tratamento de Água (2); Escriturário (1); Motorista (1); Químico (1); Encanador de Esgoto (1); Operador de Máquina Leve (1); Técnico em Informática (1); Faxineiro (2) e Operador de Estação de Tratamento de Água – ETA (1).

As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 22 de janeiro de 2019. Os interessados deverão entrar no site da Directa Desenvolvimento Institucional (http://www.directacarreiras.com.br/) para ter acesso ao edital completo e preencher a ficha de inscrição. Após o envio do formulário será possível imprimir o boleto para o pagamento da taxa, que fica entre R$ 24,40 e R$ 27,51, variando de acordo com o cargo pleiteado.

Todos os inscritos serão submetidos a uma prova objetiva e alguns também terão prova prática. Os exames devem acontecer a partir de 24 de fevereiro e as publicações com as convocações para as provas e demais notícias sobre o certame serão publicadas no mesmo site de inscrição.

O concurso da Superintendência Autônoma de Água e Esgoto de Rio Pardo é válido por dois anos e pode ser prorrogado por mais dois, caso a empresa julgue necessário.

Companhia aérea de Portugal opera primeiro voo livre de plásticos descartáveis

No final do mês de dezembro, a empresa aérea Hi Fly, de Portugal, operou o primeiro voo comercial já realizado no mundo a não ter nenhum item de plástico descartável. Essa atitude demonstra o esforço que várias companhias e agências governamentais estão adotando para evitar o chamado “single-use”, que é a expressão que se refere ao uso único de embalagens descartáveis, as quais são responsáveis por grande parte da poluição ambiental.

Essa expressão tem se tornado tão popular atualmente que chegou a ser escolhida como a “palavra do ano” em 2018 pelo Dicionário Collins. O voo operado pela Hi Fly saiu de Lisboa com destino ao Aeroporto Internacional Augusto Severo, na cidade de Natal. Nele, foram oferecidos aos passageiros somente talheres, copos e outros itens feitos a partir de materiais sustentáveis, como papel e plástico biodegradável.

De acordo com notícias oficiais divulgadas pela companhia, a Hi Fly planeja acabar com o plástico a bordo ainda nos próximos meses. Para a substituição, a empresa pretende utilizar itens feitos principalmente de bambu e recipientes reutilizáveis para oferecer os alimentos aos passageiros. Nas próximos semanas, outros três voos nessa mesma rota Lisboa-Natal serão feitos testando essa nova técnica, sem qualquer plástico descartável.

Segundo Paulo Mirpuri, presidente da companhia aérea, em entrevista para a emissora canadense CTV, é impossível continuar ignorando o impacto que a poluição causada por componentes plásticos está gerando nos ecossistemas, influenciando negativamente até na saúde humana. O executivo ainda destacou que a empresa recebeu um feedback positivo dos seus clientes, o que demonstra que essa é a atitude certa a ser tomada.

Assim como a Hi Fly, a companhia aérea Air New Zealand, da Nova Zelândia, é outra que também já declarou que está estudando a adoção de práticas que reduzam a utilização de plástico a bordo, através da substituição de copos, talheres, pratos e sacolas oferecidas aos passageiros. Além disso, algumas companhias dos Estados Unidos, como a Delta e a Alaska Airlines, são exemplos de empresas que vem adotando medidas para a redução dos descartáveis. Até o momento, elas já trocaram os canudos e recipientes de plástico por itens de papel.

Príncipe Harry abandona hábito de caçar por Meghan Markle

Pelo segundo ano seguido, o príncipe Harry não marcou presença no tradicional evento de Santo Stefano, um dia de caças para a família real. A razão para isso, de acordo com notícias veiculadas pela imprensa britânica, é a esposa do príncipe, Meghan Markle, que há anos defende causas ligadas aos direitos dos animais.

Segundo as notícias, Meghan Markle, que desde o casamento ganhou o título de duquesa de Sussex, teria informado ao marido que não concorda com essa prática enquanto ela e o príncipe Harry ainda namoravam, após ele ter participado de uma caça a javalis na Alemanha.

Ciente do descontentamento de Meghan sobre o tema, o príncipe Harry teria então recusado educadamente fazer parte da caça de Santo Stefano durante o final de ano, evento no qual ele participou por mais de 20 anos. Nos últimos meses, o príncipe já havia recusado convites para outros eventos com essa temática.

De acordo com uma reportagem do jornal “The Telegraph”, fontes que trabalham dentro do Palácio de Kensington não confirmaram a informação e chegaram a negar que essa seja a razão pela qual o príncipe Harry não compareceu ao evento, classificando a informação como “inverídica”.

A caça de Santo Stefano de 2018, realizada na residência de Sandringham House, que fica no condado de Norfolk, contou com a presença do príncipe William, do príncipe Charles e também do pequeno príncipe George.

Atualmente, o príncipe Harry e a duquesa Meghan Markle estão à espera de seu primeiro filho, que deverá nascer na primavera do Hemisfério Norte, ou seja, entre os meses de abril e junho. O anúncio sobre a gravidez foi confirmado em outubro de 2018, cinco meses após a cerimônia de casamento que parou o mundo e movimentou a imprensa internacional.

Antes da confirmação, já haviam rumores sobre a possível gravidez devido ao fato de Meghan Markle ter aparecido publicamente em alguns eventos com vestidos e casacos largos, como no casamento da princesa Eugenie. Apesar da curiosidade dos fãs e da mídia sobre o sexo do bebê, o mesmo só será revelado após o nascimento, como manda a tradição da realeza.

O que significa o Empreendedorismo

Para ser um empreendedor de sucesso, você deve ter paixão pelo aprendizado – de clientes, funcionários e até concorrentes.” – James Bedal, CEO da Bare Metal Standard

“Para mim, empreendedorismo significa ser capaz de agir e ter a coragem de se comprometer e perseverar através de todos os desafios e fracassos. É uma luta que um empreendedor está disposto a combater. É usando experiências passadas e inteligência para fazer decisões inteligentes.Empreendedores são capazes de transformar sua visão em um negócio.Eu acredito que este processo é o núcleo de qualquer verdadeiro empreendedor “. – MJ Pedone, fundador e CEO da Indra Public Relations.

“Ser um empreendedor de negócios de sucesso requer muita desenvoltura , porque, como empreendedor, você muitas vezes acaba em becos sem saída ao longo de sua carreira. Você precisa ser capaz de se recuperar das perdas se quiser ter sucesso. será muito mais decepcionante que o progresso quando você começar, e você precisa ter uma memória curta para deixar o passado para trás rapidamente. É imperativo ficar otimista quando coisas ruins acontecem. ” – Vip Sandhir, fundador e CEO da HighGround

“Empreendedorismo é a capacidade de reconhecer o quadro maior, descobrir onde há uma oportunidade de melhorar a vida de alguém, desenvolver hipóteses sobre essas oportunidades e testar continuamente suas suposições . É uma experiência: alguns experimentos funcionarão; muitos outros falharão. não é uma grande saída, um enorme patrimônio líquido ou uma vida de glamour. É um trabalho árduo e persistente deixar o mundo em um lugar melhor, uma vez que seu tempo aqui esteja concluído. ” – Konrad Billetz, co-fundador e co-CEO da Offset Solar.

“[Empreendedores] precisam ser orientados para as pessoas . Sua empresa vai morrer sem uma boa equipe para ajudá-lo. Estude técnicas de gerenciamento, aprenda com grandes líderes, analise onde você está obtendo sucesso e fracassando para que você possa ajudar os outros a melhorar. Um empreendedor tem que ser capaz de construir uma equipe que se preocupa com seu trabalho, e para isso você precisa se preocupar em como você cria sua equipe. ” – Jonathan Barnett, fundador e CEO da Oxi Fresh Carpet Cleaning.

Empresas brasileiras criam solução para análise de exames com Inteligência Artificial

Boas notícias no campo da medicina. Empresas brasileiras se uniram para desenvolver soluções de análise utilizando a Inteligência Artificial no campo de medicina.Leia mais e entenda.

Duas empresas brasileiras uniram-se para desenvolver soluções de detecção automática para padrões em medicina diagnóstica utilizando a com uso de inteligência artificial (IA). São a PickCells, startup de automação laboral e Neurotech, empresa que oferece soluções em IA para os setores de crédito e seguros. Ambas fazem parte do polo tecnológico de Pernambuco, o Porto Digital.

A ideia é criar padrões de doenças para serem identificadas automaticamente, além de disponibilizar imagens de ressonâncias magnéticas e aparelhos de Raio X na nuvem. Dessa forma, as aplicações desenvolvidas podem atender a hospitais, laboratórios e demais unidades de saúde no país e no mundo.

Para Adrian Arnaud, sócio da Neurotech, já existe uma demanda grande por esses serviços, seja pela quantidade de exames realizados, seja pela falta de estrutura para a conclusão de laudos médicos a partir de imagens.

Como funciona

Atualmente essa análise é feita de forma manual por médicos e radiologistas, que procuram pelos padrões das doenças de forma visual. Paulo Melo, cofundador da PickCells, explica que em parasitologia, por exemplo, a precisão do sistema foi de 94%, enquanto que um profissional renomado consegue acertar 79% dos padrões.

As características das patologias são identificados pela inteligência artificial quase que instantaneamente. Melo explica que a solução fica armazenada na nuvem e o algoritmo é capaz de identificar a imagem e qual patologia está associada. “Laudos que demandam dias para ficarem prontos estarão disponíveis em minutos”, ressalta Paulo Melo.

Com essas informações há um ganho de tempo e redução sensível de custos, principalmente quando os hospitais contratam terceirizados para realizar os laudos dos exames. Melo ressalta que a principal vantagem do sistema é a assertividade e o ganho de produtividade. Algo que representa um avanço para o sistema de saúde.