Investimentos poucos custosos que podem iniciar uma empresa

Todo empreendedor tem que lidar com um dilema: é possível fazer dinheiro apenas com pouco capital investido. Como sabemos o mundo dos negócios requisita bastante de qualquer empresário, mas nem sempre os investimentos precisam ser altos também. Considerando as inovações tecnológicas podemos dizer que a prematura entrada no mercado de trabalho não precisa ser mais um risco tão grande, agora temos uma remessa maior de oportunidades o que torna, por conseguinte, a parte estratégica mais importante ainda. As mudanças que a tecnologia tem gerado, não só no ramo de negócios, como também, nas partes que o precede, tem feitos o número empreendedores e de empreendimentos crescer bastante. Conheça agora algumas inovações tecnológicas que possibilitam seu crescimento no mercado com um pequeno custo.

Podemos ter uma noção das mudanças que todo esse processo tem causado ao observarmos as máquinas atuais e a maneira como funcionam. Quando o assunto é obter um lucro interessante podemos destacar maquinas com valores de até 120 reais que produzem certo tipo de produto que, se bem feito e estudado, vendem rapidamente, além de oferecer ao empresário uma fonte de lucro mais tranquila. A margem de lucro para esses processos é significativa, mas muitas dessas máquinas demandam de um comprador específico, como uma empresa, para uma produção em larga escala e concentrada. Maquinas como as que produzem carimbos, bottons, chaveiros e até mesmo brinquedos podem sim dar um lucro e inicial, se bem administradas, até um lucro duradouro.

Além da parte que diz respeito a obtenção de capital a parti de máquinas podemos destacar que alguns empreendedores veem em primeiro plano como gerar um capital maior. Esse método pode ser interessante para quem não quer se arriscar muito, tratando de assuntos mais complexos pode-se dizer que é possível ganhar dinheiro em casa ou enquanto você faz algo menos importante. A palavra-chave é pesquisar, existem na internet várias plataformas freelances que trabalham de maneira descompromissada podendo gerar lucro relativamente alto.

Bettina se desculpa e Empiricus divulga novo alerta de riscos e compliance

Através de uma iniciativa propondo revisar a marca, a Empiricus liberou um vídeo com a colaboradora Bettina Rudolph se desculpando e informando sobre uma nova estrutura de compliance responsável por atestar que os relatórios da empresa estão de acordo com as regras dos reguladores.

Bettina ganhou notoriedade no início do ano em função de uma campanha publicitária na qual dizia ter transformado um investimento inicial de cerca de R$ 1 mil em pouco mais de R$ 1 milhão ao longo de três anos, para isso seguindo os relatórios de investimento da Empiricus.

Muito compartilhado e assistido na web, o vídeo recebeu reações negativas devido ao exemplo mencionado, o que resultou em uma multa aplicada pelo Procon e no pedido de suspensão do vídeo pelo Conar (Conselho Nacional de Auto Regulação Publicitária). A situação também motivou a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a anunciar quais são as diretrizes para campanhas publicitárias na área financeira.

Nesse novo vídeo, Bettina admite que foi um erro não ter explicado que foram realizados outros aportes ao longo desse tempo até que ela alcançasse o montante de R$ 1 milhão. Além disso, ela também relembrou que o primeiro vídeo anunciava um curso gratuito, que poderia ter sido oportuno para quem o assistiu, devido a alta observada na bolsa desde então. Por fim, ela ainda divulgou quais são os novos serviços oferecidos pela empresa.

A partir de agora, todos os videos e relatórios da Empiricus precisam mostrar um aviso de que os ganhos do passado não representam uma certeza sobre ganhos futuros, o que é um dos novos requisitos exigidos pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). No entanto, a empresa contesta que o órgão tenha autoridade para fazer tal determinação, pois se denomina como uma companhia de comunicação, e não como uma casa de análises.

Segundo o explicado pela empresa, o seu compliance é o que garante o respeito as regras, leis e regulamentos. No vídeo, é destacado que nenhuma companhia do país voltada a conteúdos sobre investimentos do Brasil conta com um setor de compliance tão bem montado, sendo que muitas delas nem mesmo contam com um departamento para essa finalidade.

Outra questão exposta no vídeo é uma mudança na atitude da Empiricus em como lidar com a CVM. Mesmo com as discordâncias, a empresa assumiu uma postura menos focada no confronto, ressaltando que está evoluindo para se aproximar dos órgãos reguladores, sejam estes do segmento editorial ou do mercado de capitais, como é o caso da CVM. A companhia ainda destacou que adotou nos últimos meses um modelo de exposição para possíveis alertas de risco de operações que chamou a atenção de outros agentes do mercado, que já demonstraram interesse em incorporá-lo. Por fim, antes de encerrar o vídeo, Bettina Rudolph listou alguns dos números atuais da Empiricus, como o fato da companhia ter mais de 350 mil assinantes, e uma estrutura corporativa de cerca de 300 funcionários, a qual se encontra em um dos pontos mais nobres da Avenida Faria Lima, o centro financeiro da capital paulista

Alianças comerciais um novo investimento

Saber se estabilizar em certas situações da vida não é uma tarefa fácil certo? Utilizar de estratégias para prosseguir é o que decide seu sucesso fracasso. O mundo do empreendedorismo é um espaço bastante desafiador, nem sempre é possível crescer e se estabelecer seguindo apenas os seus conceitos. A união de empresários com os mesmos objetivos para criar algo novo ou até mesmo revolucionário é uma das formas mais utilizadas quando o assunto é crescimento. Existem três tipos de alianças no mercado financeiro a com participação acionária, a sem participação acionária e joint ventures, de toda forma o objetivo desses arranjos é facilitar a vida dos indivíduos presentes. Mas é claro nem tudo é sempre um mar de rosas veja agora alguns benefícios e malefícios de se aliar mercado empresarial.

Benefícios: muitas são as dificuldades de uma empresa nascente isso inclui problemas de divulgação e de circulação do dinheiro. Ter uma aliança tanto no começo da sua empresa como durante os outros passos é de suma importância se você quiser apresentar um crescimento rápido e linear. Mas não pense que após se tornar um grande empresário essa realidade vai mudar tanto em nível econômico como em nível de aprendizagem ter um lugar para apoiar-se é quase que vital.

Malefícios: apresentar uma nova realidade para um grupo inteiro não é uma tarefa fácil, é claro levando em consideração que esse grupo compartilha de visões que não coincidem com seus planos. No ramo empresarial o problema é o mesmo, nem sempre podemos chegar a um consenso sobre certas ideias e por isso podem ocorrer algumas intrigas ou desvios de objetivos.

Dessa forma você já percebeu que estar utilizando de uma boa estratégia antes de começar em uma aliança comercial é importante para o crescimento de seus negócios. Preste atenção onde está entrando o mercado é sempre um jogo de risco.

Líderes internacionais de saúde planejam cobertura universal à saúde

Na última semana do mês de outubro de 2019, o Ministério da Saúde, sob a responsabilidade de Luiz Henrique Mandetta, atual ministro da Saúde, fez parte de uma agenda internacional bastante intensa que definiu o rumo de novas parcerias com o objetivo de troca de informações no âmbito da saúde. O ministro esteve presente nos Estados Unidos para discutir as pautas como: cobertura de saúde com meta global para melhorar o sistema de assistência à saúde, dentre outros assuntos relevantes.

O Brasil teve um grande papel para as próximas definições junto a parceria internacional, ficando em evidência como o sistema público de saúde do mundo. Presente em Nova York, Atlanta e Washington, o ministro manteve-se em reunião intensa com representantes de outros países e organizações, onde trataram de temas que priorizam a saúde pública global. Um dos pontos enfatizados quanto a isso foi a atenção primária, com mais vacinação para as crianças e financiamento voltado para a área da saúde. Ao decorrer da reunião, o Brasil foi observado como referência à cobertura universal de saúde. As notícias sobre a reunião foram divulgadas no final de outubro de 2019.

“Em relação ao quesito ‘cobertura universal’, o Brasil já havia elaborado uma agenda focada no assunto, e manteve os outros países inspirados com o planejamento que vem sendo adotado”, disse Mandetta. A agenda internacional que o ministro elaborou junto a líderes de outros países, contou com a abertura da OPAS (Convenção Anual da Organização Pan-Americana de Saúde), além de ter tratado de outros assuntos, como a falta de fornecedores internacionais de vacinas.

A reunião contou com a participação de 12 países, incluindo líderes da OMS (Organização Mundial da Saúde), que juntos assinaram um documento onde as nações pedem por mais atenção na produção e no estoque de vacinas como um dos bens mais importantes da humanidade. “O sarampo voltou com força total no Brasil, além de estar presente em todos os continentes. Para darmos início a tudo que vem sendo definido em outubro de 2019, e instituir de forma eficaz uma cobertura global de saúde, o melhor seria iniciarmos pela cobertura universal com vacina para todos”, diz Mandetta.